Viúva
Papagaio

Graça Ochoa (Portugal)

Data: sexta-feira, 11 de Outubro 2019
21h30
Local: Teatro Municipal de Vila do Conde – sala 1

Viúva Papagaio

Graça Ochoa (Portugal)

Data: sexta-feira, 11 de Outubro 2019 – 21h30
Local: Teatro Municipal de Vila do Conde – sala 1
Duração: 40 minutos
Publico alvo: público em geral

Bilheteira: 5€ público em geral

Esta é a história de uma viúva que parte em busca de uma herança e de um papagaio que vive sem liberdade. Tudo parecia um mar de rosas, mas a viagem complica-se… entre aventuras e atribulações. Um espectáculo criado a partir do conto infantil” A Viúva e o Papagaio” de Virginia Woolf, considerado por muitos um hino de amor aos animais e actualmente recomendado como leitura autónoma para o 5º ano de escolaridade pelo Plano Nacional de Leitura.

Alberto Carvalhal

Portugal

É encenador, intérprete e formador interessado numa linguagem artística que cruza diferentes formas de expressão artística como o teatro, a dança, a música, o circo e o clown. Realiza o curso de Artes da Performance Interdisciplinares e Tecnológicas do Programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística em 2008, a Formação Intensiva do C.E.M em 2007 e frequenta o curso de Especialização Artística em Teatro de Rua pela ACE no âmbito do Porto, capital europeia da Cultura em 2001. Encena os espetáculos Viúva Papagaio, encomenda do Teatro Municipal do Porto em parceria com a Circolando; A Saboaria, Fanfiar e Balançando produzido pela Associação Cultural FIAR e é co-criador, encenador e intérprete nos espetáculos Pão e Circo e Hans Christian Andersen – Um retrato a três dimensões, produzido pela companhia Neocirka no âmbito das comemorações do bicentenário do nascimento do escritor dinamarquês. Como intérprete destaca o trabalho com a companhia Circolando nos espectáculos Caixa Insólita, CavaTerra e Charanga.

Graça Ochoa

Portugal

É actriz, intérprete, e criadora com valências na área da dança, do canto e do clown.
Mestre em Teatro – Encenação e Interpretação (2014) pela ESMAE, Porto. A sua pesquisa de mestrado incide sobre a temática do feminino e, em 2014, dirige Liquefacção – Natureza Viva com Frutas projecto final de mestrado criado com um grupo de mulheres não actrizes.
​Como intérprete trabalha essencialmente com a Circolando – espaço de criação transdisciplinar em diversas produções.
Enquanto criadora e intérprete dos seus próprios projectos estreia, em 2005, A Galinha da Minha Vizinha, um solo de palhaça sobre a solidão, em 2013, Sopa de Jerimú, um solo de teatro dança para uma mulher e várias abóboras, em 2014, Viúva Papagaio em parceria com Alberto Carvalhal, a partir do conto A Viúva e o Papagaio de Virgínia Woolf, a convite do Serviço Educativo do Teatro Municipal do Porto (projectos satélite Circolando e dirigidos a um público familiar). No FIAR 2018, estreia Couve rosa, morango amarelo em parceria com FIAR/CAR dirigido a um público jovem, no qual se abordam questões como identidade de género e bulliyng.