14

Setembro
Direção Artística
Fotografia
Produção
“Até à estrela que nasceu Tão longa é a caminhada Que anos por milhar correu A luz aqui chegada” Mihai Eminescu Duas partículas estrelares fogem da sua rotação normal e desaguam no planeta terra. Estes fragmentos siderais produzem imagens e sons do cosmos. A música e os corpos descobrem e ocupam os espaços. Improvisam, jogam, dançam e interagem com os novos seres que encontram. uma nova poesia universal surge inesperadamente.   M| 3 anos Duração do espetáculo 45 minutos   dossier_som-das-estrelas.pdf (33 descarregamentos)    

Interessado neste espectáculo?

Escreva-nos para para mais informações.